Antigamente os computadores eram capazes de exibir apenas linhas de texto, quem é daquela época e lembra do DOS? Sistema operacional em disco, com aquela famosa tela preta. Mas com a evolução da tecnologia e dos recursos gráficos, surgiram diversos formatos diferentes de imagens com qualidades próprias e indicado para cada tipo de situação. Então, confira os formatos de imagens mais comuns:

JPEG (Joint Photographics Experts Group) ou JPG – é um formato que utiliza compressão de imagens fotográficas, sendo considerado o formato padrão da grande maioria dos usuários e o mais utilizado nas páginas nos sites da internet. O JPEG é capaz de trabalhar com quase 16,8 milhões de cores (24 bits);

GIF (Graphics Interchange Format) – é um formato bastante utilizado para criar animações de imagens. O GIF foi desenvolvido pela CompuServe antes do JPEG para os antigos computadores de 8 bits e possuem apenas 256 cores;

PNG (Portable Network Graphics) – é um formato que pode ser considerado uma alternativa ao GIF. O PNG permite comprimir as imagens sem perda de qualidade, além de poder retirar o fundo das imagens, mas é o formato de imagem mais pesado em comparação ao GIF e JPEG;

Paisagem em PNG

BMP (Windows Bitmap) – é um formato de gráficos por mapa de bits, composto por pixels. O BMP não suporta transparência e não utiliza nenhuma compressão de arquivo, ele é capaz de conservar a imagem original, porém gera arquivos enormes;

TIFF (Tagged Image File Format) – é um formato que oferece grande quantidade de cores e excelente qualidade de imagem, utiliza uma compressão sem perdas e suporta o uso de camadas. O TIFF é muito aplicado em atividades de digitalização como scanner e fax.

EXIF (Exchangeable Image File Format) – é um formato semelhante ao TIFF, porém é o mais recomendado quando a qualidade de imagem é mais importante do que o tamanho do arquivo, por exemplo na utilização de imagens médicas, que não pode conter erros.

RAW – é um formato de imagem capaz de guardar todos os dados de uma foto, gerada através de uma câmera digital. É bem utilizada por fotógrafos profissionais, pois consideram o negativo da imagem digital quando precisam fazer edição de imagens, todavia a qualidade é infinitamente superior e não há perda a cada edição;

WEBP – é um formato de imagem desenvolvida pela Google com a finalidade de diminuir o tamanho dos arquivos e garantir uma transferência mais rápida para quem possui uma internet lenta. O formato WEBP é capaz de gerar arquivos quase 40% menores que as imagens em JPEG.

Quer mais assuntos como esse? Deixe sua opinião!