Um estudo norte-americano com usuários de smartphones descobriu que interagimos cerca de 2.617 vezes em média por dia. Mas você já se perguntou por que somos viciados em celular? O que há nestes aparelhos que nos deixam tão hipnotizados?

Além de uma infinidade de soluções que fazem com que o usuário pareça mais confiante e “dono” daquilo que quer ver ou dos amigos com quem quer compartilhar determinadas fotos, por exemplo, os programadores criaram outros recursos sutis para te fazer ficar horas a fio com seu aparelho nas mãos.

Um deles é a rolagem infinita, criado por Aza Raskin, que é a função de ficar deslizando o dedo verticalmente pela tela do celular e ir passando a timeline. Isso faz com que você leia comentários ou veja determinadas postagens no Instagram ou Facebook por tempo indeterminado. E haja força de vontade para conseguir parar de ficar olhando e lendo tudo que está na palma de suas mãos.

Por que somos viciados em celular?

E quando você percebe que tem notificações de mensagens não lidas, a curiosidade triplica e é impossível não pegar o smartphone para fazer a verificação. As cores vermelhas que mostram a quantidade de tarefas pendentes também ajuda a chamar atenção e a te deixar ainda mais viciado.

E agora, pense naquelas máquinas caça niqueis. Como você as joga? Empurrando aquela alavanca de cima para baixo correto? E como você atualiza suas redes sociais? Isso mesmo meus amigos, empurrando a timeline, seja do Facebook, do Twitter ou do Instagram, por exemplo, de cima para baixo.

Diversos estudos já mostraram que esta pequena ação libera a dopamina, que segundo o site A Mente Maravilhosa, é conhecida como o neurotransmissor do prazer. Sua função principal é ativar os circuitos de recompensa do cérebro, mas também desempenha outras funções menos conhecidas.

E para você, por que somos viciados em celular? Comente conosco!