A Polar, empresa finlandesa, suspendeu temporariamente o Explore, seu mapa global de atividades, após relatórios de segurança terem apontado falhas nas configurações de privacidade do aplicativo que tornaram fácil a localização dos dados dos usuários. A decisão de suspender a operação veio do fato de que o relatório conseguiu usar as informações globais do aplicativo para localizar o nome e endereço de milhares de usuários, dentre eles alguns que trabalham em serviços militares e de inteligência.

A Polar é uma empresa finlandesa que produz diversos dispositivos inteligentes, incluindo a balança inteligente Polar Balance, o smartwatch M600 e o relógio de corrida M430, todos conectados ao aplicativo de fitness da empresa, Polar Flow. Os dispositivos da empresa trabalham juntos para registrar o peso e a atividade, que podem aparecer no perfil on-line de um usuário. Os usuários podem ter suas informações incluídas no Explore, mas também podem optar por ter seus perfis marcados como privados, o que, segundo a Polar, impedirá o serviço de compartilhar essas informações com aplicativos de terceiros, como o Facebook.

A investigação conjunta descobriu que alguém poderia usar os dados do mapa da Polar para localizar sites militares sensíveis, bem como informações suficientes para localizar o nome e o endereço de um usuário. Mas, ao contrário da Strava, que revelou dados de localização potencialmente sensíveis no início deste ano, os repórteres conseguiram aprofundar e localizar os nomes e endereços dos usuários da Polar, incluindo militares de várias agências militares e de inteligência em todo o mundo.

O mais preocupante é que o Polar Flow tinha uma falha que lhes permitia obter informações de usuários que tinham marcado seus perfis privados. o histórico de treino completo de um usuário “facilitou muito a determinação do endereço residencial, onde os treinos das pessoas geralmente começam e terminam”.

Graças aos relatórios, a Polar emitiu um comunicado na sexta-feira, desculpando-se e suspendendo o recurso Explorar no aplicativo Flow. A empresa explicou que não houve violação de dados privados e que está “analisando as melhores opções”.

No início deste ano, a plataforma de fitness Strava ganhou as manchetes quando um pesquisador apontou que seu mapa de calor revelou a localização de instalações militares em lugares como Turquia e Afeganistão, expondo as atividades e rotinas de soldados em bases remotas, enquanto pesquisadores de segurança descobriram que suas configurações de privacidade eram bem fracas. A empresa silenciosamente adicionou um novo recurso de desativação ao seu mapa de calor logo após a revelação, e disse que acrescentaria novas restrições e atualizaria seus dados mensalmente para evitar o acúmulo de dados que preocupavam os especialistas em segurança.

Os relógios da Polar são comercializados no Brasil na faixa de R$400,00 a mais de R$1000,00 a unidade. E aí, ficou preocupado com sua privacidade e na revelação de quantas vezes na semana você vai a pizzaria?