Todo fã de ficção científica já se deparou, pelo menos uma vez, com a teoria da evolução aplicada ao desenvolvimento de macacos a um nível hoje considerado alcançável apenas pela espécie humana. Pois bem, trate de começar a se preocupar, já que pesquisadores descobriram uma população de macacos-prego de cara branca, do Panamá, que entraram na época da pedra. Eles foram vistos usando ferramentas feitas de pedra para quebrar nozes e mariscos, tornando-os o quarto tipo de primatas a fazê-lo após nós.

A descoberta foi relatada no grupo New Scientist, em um conjunto de primatas que habitam a ilha Jicarón, na costa do Panamá e parte do Parque Nacional de Coiba. O parque é composto por três ilhas, todas habitadas por macacos-prego. Entretanto, apenas os macacos de Jicarón começaram a usar ferramentas – e nem todos os macacos-pregos de lá o fizeram. Apenas os machos de uma região em particular da ilha fizeram uso de ferramentas. Você poderá encontrar um trabalho sobre esses fatos na BioArXiv.

“Ficamos surpresos que esse comportamento pareça geograficamente localizado”, disse o principal autor Brendan Barrett, do Instituto Max Planck de Ornitologia, à New Scientist.

Contudo esta não foi a primeira vez que os primatas do parque demonstraram este comportamento, que foi registrado pelo co-autora do trabalho, Alicia Ibáñez, em 2004. Ela viu pela primeira vez os primatas usando ferramentas de pedra. Pesquisadores voltaram para o local em Março de 2017 e colocaram câmeras espalhadas pelas três ilhas, na tentativa de pegar os macacos usando essas ferramentas.

A equipe testemunhou os macacos machos quebrarem cocos, caranguejos e caracóis. No entanto, não está claro por que esse comportamento não é mais difundido para outros grupos na ilha. Os pesquisadores observaram que macacos individuais se movem entre grupos, então, em teoria, a inovação deve se espalhar.

E é aí que a teoria da evolução entra, mostrando, porém, que a entrada na Idade da Pedra possa ter ocorrido casualmente entre essa comunidade de primatas, ao invés de uma trajetória esperada da espécie. Talvez, por exemplo, um indivíduo mais inteligente do que a média começou a usar as ferramentas e as outros o copiaram. Dadas as opções alimentares limitadas, as ferramentas podem aumentar suas chances de sobrevivência.

A equipe espera que mais pesquisas e mais observações desses primatas ajudem a explicar o que está acontecendo. Os macacos-de-cara-branca são a segunda espécie americana a entrar na Idade da Pedra. Outro grupo de capuchinhos, encontrado na América do Sul, usa ferramentas de pedra e pode ter feito isso por 700 anos. As outras duas espécies são macacos na Tailândia e chimpanzés na África Ocidental.

E aí, ficou com medo de Planeta dos Macacos se tornar realidade?